Archive for the ‘Conhecimento’ Category

h1

Mensagem do Dia

27/05/2011


16 de julho de 2011

Bom dia

“Se tomardes a vida com excessiva severidade, que atracção tem? Se a manhã não vos convidar a novas alegrias e se à noite não esperardes nenhum prazer, valerá a pena vestir-se e despir-se?”

Johann Goethe

h1

Janeiro 2011

02/01/2011

Praia de Copacabana – RJ

1º de janeiro de 2011

Ano Novo

O engraçado é que – teoricamente – continua tudo igual… Ainda seremos os mesmos. Ainda teremos os mesmos amigos. Alguns o mesmo emprego. O mesmo parceiro(a). As mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras). Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida. Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano… A diferença, a sutil diferença, é que quando o relógio nos avisar que é meia-noite, do dia 31 de dezembro de 2010, teremos um ano IN-TEI-RI-NHO pela frente!   Um ano novinho em folha! Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever. Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade, coragem ou fé… Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos… 365 dias para fazermos o que quisermos… Sempre há uma escolha… E, exatamente por isso, eu desejo que vocês façam as melhores escolhas que puderem. Desejo que sorriam o máximo que puderem. Cantem a música que quiserem. Beijem muito. Amem mais ainda. Abracem bem apertado.  Curtam muito a sua família e seus amigos. Durmam com os anjos. Sejam protegidos por eles. Agradeçam por estarem vivos e terem sempre mais uma chance para recomeçar. Agradeçam as suas escolhas, pois certas ou não, elas são suas. E ninguém pode ou deve questioná-las. Quero agradecer aos amigos que eu tenho. Aos que me ‘acompanham’ desde muito tempo. Aos que eu fiz este ano. Aos que eu escrevo pouco, mas lembro muito. Aos que eu escrevo muito e falo pouco. Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria. Aos que moram perto e eu vejo sempre. Aos que me ‘seguram’, quando penso que vou cair. Aos que eu dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos. Aos que ganham e perdem. Aos que me parecem fortes e aos que realmente são. Aos que me parecem anjos, mas estão aqui e me dão a certeza de que este mundo é mesmo divino. Obrigado por fazerem parte da minha história. Espero que 2011 seja um ano ainda mais feliz, amoroso e próspero para todos vocês!!!”

Autor desconhecido

h1

Novembro

10/10/2010

Recomeçar, apesar dos desafios

Resiliência. Como uma palavra tão diferente pode ter um significa do tão prático e um resultado tão poderoso?

Modismos à parte, resiliência passa a ser vista cada dia mais como um comportamento fundamental na vida de todo o ser humano que está disposto a experimentar um patamar superior em sua vida. Podemos entender isso simplesmente como melhorar de vida, padrão social, carro, casa, emprego, carreira e assim por diante, ou perceber o infinito de possibilidades que existem contidos nesse conceito. Afinal o que é resiliência?

Talvez um refrão musical que se tornou um ditado popular possa nos dar pistas importantes. Você com certeza se lembra destas palavras: “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Falada e cantada nos ambientes mais variados, o grande compositor Paulo Vanzolini traduziu a essência desse comportamento. Resiliência é a arte de recomeçar a despeito dos desafios, insucessos ou adversidades. Para podermos ter uma dimensão de sua relevância, foi citada como uma das grandes capacidades que permitiria ao povo americano superar os desafios da crise de 2008. Durante o discurso de posse do presidente Barack Obama, ouvimos a seguinte afirmação: “Vamos superar os desafios, o povo americano é resiliente”. Espero um dia poder dizer pessoalmente ao Obama que se o americano é resiliente, que palavra devemos usar para descrever o povo brasileiro? Quando disse isso recentemente em uma de minhas conferências corporativas, um engraçadinho disse brincando: acomodado, o brasileiro é acomodado. Contei até 10 e entrei na brincadeira: “Não sei onde você vive meu amigo, mas viajo os quatro cantos do país e vejo milhões de pessoas lutando todos os dias, para sobreviver, crescer, estudar seus filhos, construir seus negócios próprios mesmo com alto risco, trabalhar duro nas empresas, apesar de impostos injustos, educação muitas vezes precária, insegurança, corrupção, fraude, falta de reconhecimento e tantas outras coisas capazes de desanimar um ser humano”.

“Você se julga acomodado ou resiliente?”, perguntei a uma platéia de centenas de pessoas. Em coro ouvi a resposta: “resiliente”. “Não sei aonde você vive meu amigo, mas se é isso que você tem observado na sua roda social, tome muito cuidado com quem tem influenciado você no seu dia-a-dia”.

Jô Furlan – Médico, professor e pesquisador na área de Neurociência do Comportamento.

Texto retirado do site Personare: http://www.personare.com.br/revista/voce-e-o-futuro/materia/740/recomecar-apesar-dos-desafios